Publicidade

Notícias

lupa
fechar

Publicidade

Polícia | 16 de Janeiro

Empresários que reutilizavam material cirúrgico descartável são presos no ES

Empresários que reutilizavam material cirúrgico descartável são presos no ES

Uma quadrilha que aplicava golpe na comercialização de materiais hospitalares foi desarticulada no Espírito Santo. Marcos Roberto Krollin, o sócio dele, Gustavo Deriz Chagas Stein e Thiago Wain foram detidos na manhã desta terça-feira (16) por policiais do Núcleo de Repressão as Organizações Criminosas e a Corrupção (Nuroc).

“Essas pessoas [suspeitas] já foram ouvidas e elas vão responder basicamente pela adulteração das etiquetas, por lavagem de capitais, pois esses valores são reaplicados na estrutura. Temos também crimes contra a saúde pública, estelionato”, disse o gerente do Nuroc, Raphael Corrêa.

A empresa, segundo a polícia, funciona na Serra e distribuía produtos para planos de saúde e vários hospitais na Grande Vitória. O problema é que matérias que deveriam ser usados uma única vez em cirurgias eram reutilizados. Há casos em que quatro instrumentos juntos foram reutilizados mais de 2500 vezes em cirurgias.

“Nós estamos falando basicamente aqui nessa primeira fase, com o início das investigações, do reprocessamento e reutilização de materiais e produtos que são usados em cirurgias ortopédicas, mas há uma série de outras questões relacionadas a isso. Por exemplo, a falsificação de documentos, de etiquetas que apontam qual é o lote, prazo de validade’, destacou o secretário de Segurança Pública, André Garcia.

Os instrumentos cirúrgicos foram apreendidos na sede da empresa. As etiquetas afixadas foram adulteradas. As investigações que começaram em outubro, após denúncia, levaram a polícia a ter a certeza que os materiais fraudados foram utilizados em várias cirurgias ortopédicas. A polícia investiga também a participação da empresa em fraudes contra planos de saúde, onde o material solicitado para cirurgia não usado não era devolvido.

Denominada como lama cirúrgica, a operação continua. Os policias vão investigar agora se outros profissionais da saúde também participaram do golpe.

Redação Folha Vitória
Voltar

Publicidade

HTML5 WHMSonic Radio Player

A Voz dos Bairros

A Seguir

13:00 As mais, mais pedidas da BJ